Despesas de custeio do governo federal caem 4,73%

0 18
As despesas de custeio do governo federal caíram nos últimos 12 meses.  Em termos reais (descontada a inflação do período), o governo economizou 4,73% entre agosto de 2015 e agosto deste ano com gastos administrativos, totalizando R$ 1,77 bilhão. O resultado está na série histórica das despesas do governo federal até agosto de 2016, divulgada mensalmente pelo Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. Clique aqui para ter acesso aos dados.
 
O esforço para reduzir despesas de custeio refletiu-se também no acumulado do ano. De janeiro a agosto deste ano os gastos ficaram 1,59% abaixo dos registrados no mesmo período do ano passado.
 
A maior queda foi no gasto com combustíveis e lubrificantes, com redução de 33,89% nos últimos 12 meses e de 29,50% de janeiro a agosto deste ano, já descontada a inflação. As despesas com telecomunicações também tiveram uma forte queda: de 24,4% no ano e 39,54% nos últimos 12 meses. A mudança no sistema de aquisição de passagens aéreas, com a adoção da compra direta pelos órgãos públicos, também resultou em economia. Os gastos com passagens e despesas de locomoção caíram 25,50% no período de um ano e, 22,90% no acumulado do ano até o mês de agosto.
 
Além disso, foi registrada queda nas despesas com locação e conservação de bens móveis e imóveis, serviços de apoio, incluindo locação de mão-de-obra, terceirização, vigilância, limpeza e conservação e pessoal de apoio administrativo. O governo reduziu, também, gastos com serviços de telecomunicações e de locação de máquinas e equipamentos.
 
Os dados integram o acompanhamento do governo federal, que tem por objetivo dar transparência às ações do governo e auxiliar no controle das despesas da Administração Pública Federal. As despesas são agrupadas em oito itens: serviços de apoio, material de consumo, comunicação e processamento de dados, locação e conservação de bens imóveis, energia elétrica e água, locação e conservação de bens móveis, diárias e passagens e outros serviços.