Dinheiro público financiou apenas 1% do orçamento da Paralimpíada

0 17

Apenas 1% do orçamento da Paralimpíada do Rio veio de dinheiro público, informou, na manhã deste domingo, o diretor­geral da Rio­ 2016, instituição que organiza os jogos, Sidney Levy. O orçamento foi de US$ 2,8 bilhões, dos quais apenas US$ 28 milhões, foi de dinheiro público, disse. Se convertido para o câmbio da última sexta, o valor foi de R$ 91,5 milhões. “Nos comprometemos a fazer os Jogos sem nenhum recurso público. Durante essa jornada, por alguns momentos de alegria e tensão, precisamos assinar um convênio com a Prefeitura do Rio, no qual teríamos acesso a R$ 150 milhões. Desse valor, usamos R$ 30 milhões. Com a candidatura, nos comprometemos a ajudar alguns comitês paralímpicos, mais pobres, a trazer os seus atletas. Isso foi pago com esse dinheiro. Afirmo que no custo total dos Jogos não passará de 1% de recursos públicos”, disse. De acordo com a Rio­2016, que organiza os jogos, o valor compreende apenas a fatia de dinheiro aportado pela Prefeitura do Rio nos jogos sem qualquer contrapartida. O valor exclui patrocínios de R$ 65,5 milhões de empresas estatais, como Petrobras e Caixa Loterias, que puderam expor suas marcas durante a competição. A Prefeitura do Rio assinou convênio de R$ 150 milhões com o comitê para garantir algumas operações dos jogos que estavam pendentes. O comitê organizador encontrou problemas financeiros no início dos jogos em função das baixas vendas de ingressos e patrocínios fechados aquém do montante necessário. A Rio­2016 informou que apenas R$ 30 milhões do dinheiro da Prefeitura foi usado até agora, no pagamento das passagens aéreas dos atletas e também dos cavalos do hipismo. Ainda há R$ 120 milhões disponíveis. Na última coletiva de imprensa da competição, Mario Andrada, diretor de comunicações da Rio­2106, afirmou que ainda há gastos a executar e que haverá os custos de desmobilização, com a desmontagem de estruturas e demissão de funcionários. Levy não descartou usar mais recursos desse montante. “A Prefeitura do Rio assinou um documento que é público em que se compromete a ceder até R$ 150 milhões. Isso é o fato.”