Servidores do Planejamento adiam decisão sobre greve e aliviam governo

0 26

O governo respirou aliviado na última sexta-feira, quando uma assembleia dos servidores da carreira de planejamento e orçamento adiou a decisão sobre a entrada em greve da categoria. O Ministério do Planejamento ofereceu uma correção de 21,3% em quatro anos, mas os funcionários federais se queixam que isso não repõe a inflação. O Planalto temia que uma greve deflagrada na sexta poderia contaminar o anúncio do Orçamento de 2016, que ocorre hoje.

Os servidores vão definir se cruzam ou não os braços em 10 de setembro. 

E não é só o salário que tem incomodado a área técnica do Planejamento. A decisão do governo de desistir da proposta que recriava a CPMF, a apenas 48 horas do prazo de entrega do projeto orçamentário, gerou muita irritação entre os funcionários.