Fonacate marca a data da 5ª Conferência Nacional das Carreiras Típicas de Estado

0 25

O futuro do serviço público e o papel das carreiras de Estado no fortalecimento do processo democrático serão as temáticas da 5ª Conferência Nacional das Carreiras Típicas de Estado, que será realizada nos dias 3 e 4 de abril de 2017.

A programação do evento vai ser elaborada por uma Comissão Técnica, composta pela Diretoria do Fonacate e as afiliadas Anesp (Associação Nacional dos Especialistas em Políticas Públicas e Gestão Governamental) e Anfip (Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil).

Durante a última Assembleia Geral do Fórum em 2016, realizada na tarde desta terça-feira (29), foi destacada a importância do evento, que é realizado a cada dois anos e reúne cerca de 500 servidores públicos para debater caminhos para a valorização do funcionalismo público e combate às práticas como a corrupção.

O presidente do Fonacate e do Unacon Sindical, Rudinei Marques, lembrou que “as ameaças contra os servidores públicos voltaram mais uma vez à cena, e as carreiras de Estado têm a obrigação de buscar soluções para os graves problemas do país. Sobretudo, temos que contribuir para a qualificação do processo democrático no Brasil”.

Medidas Anticorrupção – Durante a Assembleia as entidades do Fonacate aprovaram ainda elaborar um manifesto em apoio ao deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM/RS), relator do projeto de lei (PL) nº 4850/2016, que estabelece medidas contra a corrupção e demais crimes contra o patrimônio público e combate ao enriquecimento ilícito de agentes públicos.

Apesar de todo o trabalho realizado na Comissão Especial do PL, que ouviu mais de 100 especialistas e representantes das carreiras, os deputados federais, em votação na madrugada desta quarta-feira (30), desfiguraram o pacote das 10 medidas, avalizadas por mais de 2 milhões de assinaturas de cidadãos encaminhadas ao Congresso Nacional.

“Temos que levar nossa solidariedade ao deputado Onyx, que trabalhou bastante na construção de seu parecer, sempre mantendo as principais sugestões apresentadas no pacote original das 10 medidas assinadas pela ampla maioria da sociedade brasileira”, sugeriu Vilson Romero, presidente da Anfip.

A Assembleia Geral foi encerrada com um coquetel de confraternização de fim de ano.