Gasto social federal chega a 16% do PIB, diz Ipea

0 54

Autor(es): Por Eduardo Campos, Lucas Marchesini e Thiago Resende | De Brasília

Valor Econômico – 05/12/2012

 

 

Os gastos do governo federal na área social atingiram 16,23% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2011, o que equivale a R$ 672,4 bilhões, informa estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). O montante representa crescimento real de 7,61% ante 2010, quando os recursos com esse destino chegaram a R$ 624,8 bilhões, em valores de 2011. Mas o ritmo desacelerou em relação ao período de 2006 a 2009, quando a alta foi em torno de 11% ao ano.

A execução orçamentária dos órgãos federais da área social, ou seja, orçamento liquidado sobre autorização mais créditos, ficou em 97% em 2011, mesma média apresentada em 2010. No entanto, tal resultado não é hegemônico. Entre os 14 órgãos listados as taxas de execução oscilam entre 25,4% (Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial) a 99,6% (Previdência Social).

Os pesquisadores do Ipea dividiram os órgãos em três grupos. Os com execução acima da média têm as principais despesas correspondentes a transferências quase que automáticas. É o caso dos benefícios previdenciários e assistenciais. Estão nesse grupo os ministérios da Saúde, Desenvolvimento Social e Previdência, responsáveis por 74% dos gastos dos órgãos sociais do governo em 2011. O Ministério do Trabalho também está nessa lista, com execução de 96,9%.