Gurgel pede que Câmara tire da pauta a PEC 37

72

A uma semana da votação da PEC 37 pela Câmara dos Deputados, o Ministério Público Federal organizou ontem um ato de repúdio ao texto que tramita na Casa e retira poderes de investigação da instituição.

Em uma “autoconvocação”, mais de 300 procuradores de todo o País se reuniram em Brasília. O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, defendeu a retirada de pauta da proposta de emenda constitucional. O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, marcou para o dia 26 a votação do texto.

“O Ministério Público está unido em defesa de suas prerrogativas que interessam sobretudo a uma sociedade que está cansada da impunidade”, disse Gurgel, que apoia a discussão de uma proposta de regulamentação da investigação. “Não aceitamos é que o MP fique proibido de investigar.””

Na Cana de Brasília, o colegiado afirma estar disposto a auxiliar na preparação de um projeto que aumente o controle do MP e das polícias. Os procuradores não aceitaram o texto apresentado pela comissão formada por integrantes dos dois órgãos.