Especialistas debatem regime previdenciário em seminário organizado pelo Ciclo de Gestão

115

O Ciclo de Gestão – composto pela Assecor, ANESP, a Afipea e a AACE – realizou no dia 9 de novembro, o “Seminário – Ciclo de Gestão debate: Reforma da Previdência – Demografia e força de trabalho, necessidade de financiamento e os impactos para o servidor público”, no auditório da Secretaria de Orçamento Federal (SOF).

O Diretor Adjunto de Assuntos Jurídicos da Assecor, Marco Antonio de Oliveira, o Analista de Planejamento e Orçamento, representando a SOF, Marcos Avelar, o Presidente da ANESP, Alex Canuto, o Diretor de Relações de Trabalho da Afipea, Almir de Oliveira Junior, o Diretor de Carreira da AACE, Matheus Carvalho, formaram a mesa de abertura do evento.
Em seguida, como moderador da mesa de debates, Leandro Couto, secretário-geral da Assecor convidou os palestrantes a apresentarem suas explanações a respeito da reforma previdenciária.

O primeiro a palestrar foi Luis Henrique Paiva, EPPGG, economista, atualmente no Ipea, apresentou argumentos favoráveis à reforma da previdência e apontou problemas do atual sistema, enfatizando que, da forma como está, a previdência não se sustenta e não ajuda a distribuir renda. Em seguida, palestraram Floriano Martins de Sá Neto, da Anfip, e o Paulo Klias, EPPGG, também economista em atuação no Ipea. Ambos reforçaram os aspectos positivos da previdência, rebateram a tese de que o regime é deficitário e se mostraram preocupados com os a possibilidade de reforma da previdência.

Já Cícero Dias, da Funpresp, apresentou os ganhos e rendimentos nos últimos anos e as vantagens para o servidor público em aderir a ele. Um dos argumentos utilizados pelo palestrante se baseou na instabilidade da previdência em tempos de possíveis reformas. Segundo Cícero, muitos servidores têm optado pela Funpresp por temerem a sustentabilidade do atual regime previdenciário brasileiro e por temerem perder recursos no futuro.

Para finalizar o evento, a plateia levantou alguns questionamentos, apresentou argumentos e foram respondidos pelos palestrantes.

Fonte: Anesp