Levy diz que governo vai trabalhar para cumprir orçamento do Proex

0 49

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse hoje (4) que o governo trabalhará “para cumprir ao máximo” o orçamento da linha de equalização do Programa de Financiamento às Exportações (Proex). Nessa linha, cujo orçamento para este ano é de R$ 1,5 bilhão, os exportadores são financiados por instituições no Brasil ou no exterior e o Proex arca com parte dos encargos, de forma a tornar as taxas de juros equivalentes às praticadas internacionalmente. 

Levy falou sobre o Proex ao ser questionado se haveria dificuldade para o programa em função dos novos cortes no Orçamento. O Proex é um dos instrumentos do Plano Nacional das Exportações, lançado em junho. Este ano, com a retração da atividade econômica interna, a estratégia do governo tem sido focar nas exportações, favorecidas pela valorização do dólar.

“Temos conseguido garantir recursos para o Proex. A previsibilidade é importante. Ela implica disciplina, que permite essa fluidez e a possibilidade de proporcionar esse instrumento, que é importante para muitas operações”, afirmou Joaquim Levy, após reunião da Câmara de Comércio Exterior, no Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

Para o ministro do Desenvolvimento, Armando Monteiro, a posição da Fazenda tem sido “cooperativa e solidária”, de modo que haja avanço nos financiamentos do Proex.

Segundo Levy, a evolução do câmbio tem ajudado na competitividade maior dos produtos brasileiros, “principalmente na parte da indústria manufatureira”. Ele citou o cenário econômico mundial como influenciador da atual situação do dólar. Nesta terça-feira, a moeda norte-americana fechou em R$ 3,46.

“As notícias de países como a China sugerem que a economia mundial está mantendo estabilidade, mas está em uma trajetória de ajuste. Alguns dos nossos principais parceiros estão em processo de ajuste. Muito breve teremos o ajuste da taxa de juros nos Estados Unidos.”