Governo anuncia retomada das mesas de negociação setoriais

0 43

Nesta terça-feira (7) o Secretário de Relações do Trabalho (SRT), Sérgio Mendonça, recebeu o retorno das entidades representativas dos servidores públicos federais em relação à proposta de reajuste plurianual apresentada pelo governo no último dia 25 de junho. A sugestão apresentada pelo governo para iniciar as negociações consistia em reajustes de 5,5% em 2016; 5,0% em 2017; 4,75% em 2018; e 4,5% em 2019.                                                                                                      

Todas as entidades informaram ao Secretário da SRT que recusavam a primeira proposta apresentada pelo governo, pois ela não recompõe as perdas acumuladas desde agosto de 2010 (que somam 27,3%) e não oferece garantias de que será assegurada a premissa apresentada pelo governo, que é a manutenção do poder aquisitivo dos servidores ao longo do tempo. As entidades voltaram a solicitar que o governo se posicionasse sobre o conjunto das reivindicações apresentadas, tendo em vista que muitas delas sequer possuem impacto financeiro.

Sérgio Mendonça reconheceu a dificuldade de se chegar a um acordo plurianual nos termos que foram propostos pelo governo. De acordo com o Secretário, quatro anos de fato é um período longo para se chegar a um acordo salarial. Sérgio Mendonça informou que o governo analisará a possibilidade de melhorar a proposta, de forma a garantir a manutenção do poder aquisitivo dos servidores ao longo do tempo.

Além da proposição de novos índices de reajuste, uma das alternativas que está sendo cogitada é a proposição de mecanismo de repactuação caso a inflação no período fique acima do que foi inicialmente previsto. O governo também fará proposta de reajuste dos benefícios e indenizações e tratará das pautas específicas nas mesas de negociação setoriais, que serão retomadas nas próximas semanas.