Carreiras de Estado contestam dados do governo

0 28

O presidente da ASSECOR, Eduardo Rodrigues, acompanhou a coletiva de imprensa convocada pela União das Carreiras de Estado (UCE), na manhã desta terça-feira (14/8). O porta-voz do grupo, composto por 22 carreiras, foi o presidente do Sindifisco Nacional, Pedro Delarue, que enfatizou a reivindicação do grupo: recuperação das perdas salariais. Caso o governo persista com a intransigência na negociação, a perspectiva é de greve geral desse grupo de servidores.

A UCE questionou os números apresentados pelo governo sobre o impacto da recomposição salarial que seria de R$ 92 bilhões. De acordo com os representantes sindicais, a correção linear de 22% custaria R$ 30 bilhões. Outro argumento apresentado foi a redução dos gastos de pessoal, em 1995, o percentual de gastos em relação à despesa corrente da União era de 29,8%. Em abril deste ano, essa relação foi reduzida para 14,2%, conforme dados do próprio Ministério do Planejamento.