Reajustes de servidores não dividem a base do governo, diz Geddel

0 12

O ministro da secretaria de governo, Geddel Vieira Lima, afirmou que o reajuste dos servidores da Receita Federal, que já está na Câmara dos Deputados, e dos funcionários do Tesouro Nacional, que pressionam por um aumento, não divide a base do governo. Ele disse confiar na autonomia do Congresso Nacional para avaliar o melhor momento para aprovar aumentos, mas ponderou que essa é a hora de dar sinalizações claras à sociedade de que há uma preocupação do governo com a questão fiscal.

— Não vamos criar falsa polêmica de que reajuste divide ou não a base do governo. Na minha avaliação, o que está no Congresso vai ser votado e o que está para ser discutido o será à luz da realidade fiscal depois que nós aprovarmos as medidas que forem necessários. Isso não tem polêmica, não tem divisão de base.

O projeto de reajuste dos servidores da Receita Federal já tramita na Câmara dos Deputados e prevê um aumento de 5,5% em 2016; de 5% em 2017; de 4,75% em 2018; e em 2019, de 4,5%. Além disso, permite que a categoria receba um bônus de eficiência em anos de crescimento da arrecadação.

Os servidores conseguiram que um conjunto de líderes protocolasse um requerimento de urgência para o projeto. Após o benefício conquistado pelos colegas, os servidores do Tesouro Nacional iniciaram uma greve para pressionar por um tratamento diferenciado também para a categoria.


zação.