Reajuste de servidores divide a base do governo

161

A posição do governo sobre os reajustes de servidores é confusa. A cada minuto sai uma fotografia nova sobre o assunto. O GLOBO informa que o PMDB tenta aprovar o aumento para o salário dos ministros do Supremo, mas outro grupo que apóia o governo é contra a medida, que teria um efeito cascata nos salários de servidores da Justiça em todos os estados do país. A discussão está na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, e o relator, do PSDB, é contra o aumento.   

Há algumas semanas, havia grande apoio para o aumento aos ministros do STF, que era tratado como algo já decidido porque fora negociado pelo governo afastado. Mas, recentemente, houve um recuo nesse movimento. Outros partidos da base, como o PSDB e o DEM, são contra o reajuste. Eles ponderam que o país tem hoje 12 milhões de desempregados. Seria estranho aumentar salários quando o governo tenta impor um teto para os gastos públicos.    

Ainda não está claro para onde vai o governo Temer também neste assunto. O medo do Planalto é enfrentar os protestos de servidores. O funcionário público tem estabilidade e direito de greve.  

Quando o governo assumiu, o ministro Henrique Meirelles disse que tudo seria discutido primeiro para depois ser anunciado. Aparentemente, não tem sido assim.

Fonte: CBN – Miriam Leitão