Temer já deu aval para mudança da Secretaria de Orçamento do Planejamento para a Fazenda. Será depois do impeachment

0 32

O presidente interino, Michel Temer, comunicou oficialmente o ministro interino do Planejamento, Dyogo Oliveira, em encontro na manhã de hoje, que a Secretaria de Orçamento, que está sob a alçada dele, será transferida para o Ministério da Fazenda, atendendo a um pleito de Henrique Meirelles.

Tudo, no entanto, será feito depois do impeachment, para não melindrar o senador Romero Jucá (PMDB-RR), que tem sido um dos principais aliados de Temer no Senado para o afastamento definitivo de Dilma Rousseff. Jucá quer voltar ao comando do Planejamento, do qual saiu acusado de tentar obstruir as investigações da Operação Lava-Jato.

O presidente interino acredita que Jucá no Planejamento será um estorvo, pois terá que ficar dando explicações sobre suspeitas de corrupção o tempo todo, atrapalhando o andamento do governo. O senador deverá ser compensado com indicações de aliados para cargos em empresas estatais.

A gota d’água para Meirelles reivindicar a Secretária de Orçamento foi o aumento dos servidores públicos, que, no entender da equipe econômica, poderia ter sido concedido em outro momento, não, agora, quando o governo tenta incutir na cabeça da sociedade a necessidade de se fazer um forte ajuste fiscal.

Na Fazenda, a alegação é de que, com a Secretaria de Orçamento, o Tesouro Nacional terá maior controle sobre os gastos, evitando empurrar para os anos seguinte montanhas de restos a pagar.