Aumentos do Judiciário gerariam gasto de quase R$ 25 bi, diz ministro Barbosa

0 22

O ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, disse nesta quinta-feira (11) que o reajuste solicitado pelo Poder Judiciário e que está sendo votado no Congresso não cabe dentro dos cofres do governo.

— O reajuste pedido pelo Judiciário não é compatível com o orçamento brasileiro neste momento.

Segundo o ministro, se o reajuste for aprovado no formato em que está, geraria um aumento de custos de R$ 25 bilhões ao final.

O dirigente do Planejamento disse que o governo entregará uma proposta para reajuste do funcionalismo federal nas próximas duas semanas, mas que ela ficará distante do que está sendo pedido.

— A proposta para o funcionalismo federal não é nem de perto o que foi considerado no PL do Judiciário.

Barbosa aproveitou para fazer um apelo ao Judiciário.

— Pedimos ao Judiciário que reconsidere essa proposta, e que adote um porcentual distribuído nos próximos anos compatível com a manutenção da estabilidade fiscal.

O ministro reiterou o pedido do governo ao Congresso para não votar a proposta antes da apresentação do texto por parte do Executivo.

— Com a proposta, vamos dar uma referência para o País de que o governo brasileiro pode pagar aos funcionários.

Barbosa disse ainda que a metodologia utilizada na proposta que será apresentada poderá ser usada por outros poderes.