Orçamento federal de 2015 triplica dinheiro público destinado a partidos

0 29

O orçamento federal deste ano triplica o dinheiro público que vai ser entregue aos partidos políticos. Isso exatamente em um momento em que o governo tem anunciado cortes de gastos.

Os partidos pressionaram e conseguiram: a presidente Dilma Rousseff manteve o aumento proposto pelo Congresso que triplica o valor do fundo partidário, dinheiro público que é repassado para todos os partidos políticos.

Na proposta original, o governo falava em R$ 289 milhões para o fundo. Agora vão ser R$ 867 milhões. Um erro, segundo o economista José Matias-Pereira.

“O eleitor, contribuinte está sendo chamado para colaborar nesse processo de recuperação da economia. E, do outro lado, você tem um governo que abre os cofres públicos para financiar partidos. Nós estamos diante de uma enorme contradição”, ele afirma.

O líder da oposição no Senado também criticou. “Esta é a consagração da indecência compartilhada entre Executivo, Legislativo e os partidos políticos, um desrespeito ao povo brasileiro”, diz o senador Álvaro Dias.

Já o líder do governo na Câmara defendeu o aumento. “A democracia tem custo. Quem banca? Eu prefiro ser bancado por dinheiro do fundo partidário do que bancado por empresários, por empresas empresarias que só trazem prejuízo para o funcionamento dos partidos”, afirma o deputado José Guimarães.

Se vetasse o aumento, a presidente Dilma teria que mandar uma medida provisória para o Congresso com um novo valor para o fundo partidário. O que abriria uma nova discussão com os parlamentares. Agora, ela vai ter 30 dias para anunciar o corte no orçamento que pode chegar a R$ 80 bilhões.

E nesta terça-feira (21), em Portugal, o vice presidente Michel Temer lembrou que o fundo partidário também poderá ser cortado. Ou seja, mesmo aprovado, parte do dinheiro não seria entregue aos partidos este ano.