Planejamento e Ipea promovem debate sobre capacidades estatais

271

Evento reunirá especialistas internacionais nos dias 3 e 4 de setembro, em Brasília

Debater alternativas e estratégias de desenvolvimento para o Brasil, a partir das análises de uma pesquisa feita pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e da agenda de políticas públicas do Plano Plurianual 2012-2015. Este é o objetivo do seminário internacional Capacidades estatais para o desenvolvimento em países emergentes: o Brasil em perspectiva comparada, que será realizado nos dias 3 e 4 de setembro, no auditório do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MP), na Esplanada dos Ministérios, em Brasília.

Iniciativa da Secretaria de Planejamento e Investimentos Estratégicos (SPI/MP), do Ipea e da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, o evento vai reunir gestores governamentais, acadêmicos nacionais e internacionais e representantes da sociedade civil.

O projeto

Por meio da análise comparativa de diversas áreas de políticas públicas em países emergentes, a pesquisa do Ipea buscou identificar vantagens, desvantagens e potencialidades do Estado brasileiro para a promoção de políticas de desenvolvimento. De acordo com o coordenador do estudo, Alexandre Gomide, foram analisadas políticas nas áreas de proteção social, desenvolvimento industrial e inovação tecnológica, infraestrutura energética e licenciamento ambiental, e de inserção e cooperação internacional.

A análise privilegiou as capacidades político-institucionais dos diversos estados para definir objetivos e metas de desenvolvimento, bem como para implementá-los em parceria com a sociedade e o mercado. “Espera-se que os achados da pesquisa contribuam para a formulação de estratégias de desenvolvimento pelo governo brasileiro e para o Ministério do Planejamento elaborar o próximo Plano Plurianual (PPA 2016-2019)”, observou o pesquisador.

Os relatórios do projeto serão publicados pelo Ipea individualmente, em formato de texto para discussão e, posteriormente, reunidos em livro editado por técnicos da Diretoria de Estudos e Políticas do Estado, das Instituições e da Democracia.