Com benefícios, Câmara Legislativa tem a maior concorrência do país

115
 (Janine Moraes/CB/D.A Press)  

O salário é de R$ 20 mil mensais e os benefícios mensais incluem um polpudo, auxílio-alimentação, 75 dias de férias por ano, R$ 173,6 mil de verba de gabinete e R$ 20 mil disponíveis para indenizar todo tipo de gasto. Mesmo com tanta benesse, é muito fácil faltar ao trabalho e justificar a ausência. A descrição de emprego dos sonhos fez com que a Câmara Legislativa tenha concorrência recorde nesta eleição. A relação de candidato por vaga no legislativo do Distrito Federal é a maior do Brasil, não só em comparação com as assembleias estaduais, como também com todos os cargos em disputa no país.

Coeficiente nas alturas

Com 1.004 concorrentes para 24 cadeiras, número 12% superior ao registrado em 2010, a Câmara do DF terá este ano demanda de 41,83 candidatos por vaga. O número é 50% maior do que a concorrência registrada no Rio de Janeiro, o segundo do ranking. Na assembleia fluminense, são 27 interessados por vaga. Em São Paulo, estado com o maior legislativo do Brasil, a concorrência é praticamente a metade: 21 candidatos para cada uma das 94 cadeiras. Diante de tanta concorrência, a expectativa é de que o coeficiente eleitoral chegue às alturas em Brasília. Para eleger um distrital, cada coligação terá que conquistar quase 70 mil votos.