Vem aí a Copa das greves

71
Às vésperas do início da Copa do Mundo no Brasil, um caldeirão de greves e manifestações está previsto em junho para encostar os governos nas paredes diante da visibilidade do País durante o maior evento esportivo do mundo.
 
Os cartazes e faixas das manifestações terão versões também em inglês, como já fizeram em abril policiais militares do Rio Grande do Norte durante manifestação para anunciar paralisação.
 
O governo Dilma Rousseff comemora já ter obtido da Justiça uma liminar que considera ilegal qualquer greve por parte dos policiais federais. O mesmo quer para servidores do Itamaraty.
 
As paralisações tendem a aumentar na medida em que se aproxima o início dos jogos, como ocorreu nesta semana com motoristas e cobradores, no Rio, e com PMs em Pernambuco.
 
Para completar, a Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef) – entidade que representa 80% dos servidores federais – já aprovou o indicativo de greve para o dia 10 de junho, antevéspera da abertura da Copa.