Campanha Salarial Unificada 2014: ato em Brasília

120

Servidores de todo o Brasil se reúnem amanhã em Brasília para um ato, às 9h, em frente ao Ministério do Planejamento (Bloco K), organizado pela Confederação dos Trabalhadores do Serviço Público Federal (Condsef), em conjunto com os sindicatos filiados. A atividade faz parte da agenda da Campanha Salarial Unificada 2014 e busca pressionar a reabertura do processo de negociações com o governo.
Audiência com a ministra
As entidades que compõem o fórum nacional em defesa dos servidores e serviços públicos pedem uma audiência com a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, para buscar soluções para a pauta emergencial da categoria, que, segundo a Condsef, tem as mesmas bandeiras há três anos.
Campanha contra a boataria
O Sindicato dos Policiais Civis no Distrito Federal (Sinpol-DF) lançou, em seu novo site, uma “campanha contra a boataria”. Sindicalistas dizem que a campanha tem por objetivo manter o jogo político limpo e a categoria informada de verdade. “Assim, pedimos a compreensão de todos para que não se alterem por conta de informações divulgadas fora dos ambientes oficiais do Sinpol (site, Twitter e perfil oficial no Facebook)”, diz o comunicado divulgado no site do sindicato.
Atenção, servidores do TRE
O Sindjus convida os servidores do Tribunal Regional Eleitoral do DF para discutir a situação do plano de saúde, dando continuidade à construção desta luta iniciada em 2013. Hoje, às 15h.
Mobilização
No convite, o sindicato ressalta a importância da participação da categoria na atividade, “que apontará os passos para um plano justo, transparente e digno da categoria”.
Greve pelo ponto eletrônico
Servidores de hospitais federais do Rio de Janeiro entraram em greve contra o aumento da carga horária de 30 para 40 horas semanais com a implementação do ponto eletrônico nas unidades de saúde. De acordo com uma das diretoras do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho e Previdência Social
do Rio de Janeiro (Sindsprev-Rio), Lúcia Pádua, a decisão em assembleias realizadas na semana passada foi manter 30% do efetivo trabalhando, com atendimento aos casos mais graves.
“Inaceitável”
“A decisão do Ministério da Saúde é inaceitável e contrária à humanização da saúde. Ela nos impõe jornada maior do que o funcionário da saúde pode suportar e reduz o salário, já que não vamos ter aumento para cumprir dez horas a mais”, diz a diretora do sindicato.
Dados desatualizados
No Portal do Servidor do GDF (www.df.gov.br/portal-do-servidor), dados estão desatualizados. Tabelas de carreiras, calendário de pagamento, calendário de folgas e pontos facultativos, entre outros. A Secretaria de Administração Pública diz que a Secretaria de Comunicação será avisada para que faça a atualização das tabelas. Mas os calendários são definidos pelo Executivo e que são divulgados depois de publicados no Diário Oficial do DF. E o servidor espera.
Para a Justiça Federal
Uma servidora pública federal civil impetrou, no Supremo Tribunal Federal (STF), uma ação para que um processo no qual é acusada de agressão a um oficial da Marinha, que corre na Justiça Militar, seja julgado pela Justiça Federal. Ela foi denunciada por ter supostamente lesionado e desacatado o oficial durante a realização de concurso de admissão ao Colégio Naval do Rio de Janeiro, do qual seu filho participava. O oficial era um dos fiscais do concurso. O relator é o ministro Luiz Fux.
Servidores atletas
Dois servidores da Secretaria de Transparência do DF participaram das provas da Walt Disney World Marathon, no início do mês de janeiro, em Orlando. Entre as mais de 30 mil pessoas que estiverem na terra da magia, estavam o controlador-geral do DF, Marcelo Herbert de Lima, e Débora Gonçalves, diretora de produção de informações estratégicas do Observatório do Gasto Público.
Tá falado
“Apenas em circunstâncias excepcionais previstas em lei poderá o servidor público desempenhar atividade diversa daquela pertinente ao seu cargo”

Mauro Campbell Marques, ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ)

 

Fomte: Jornal de Brasília